News
Loading...

ESCÂNDALO DA CIPERON E NORTE EDUCACIONAL DE RO DEVE IR AO AR EM BREVE EM REDE NACIONAL

Organização criminosa acusada de entregar certificados de cursos de graduação e pós sem autorização do MEC é investigada pelo MP desde 2017
Tudo indica que Rondônia, infelizmente, em breve será mais uma vez divulgada de forma negativa. Uma equipe investigativa de TV de rede nacional está em Nova Mamoré há uma semana levantando informações com ex-alunos, ex-professores, políticos e pessoas da comunidade relacionadas ao escândalo da Ciperon/Norte Educacional.

O caso foi desvendado durante a Operação Apate, que revelou a existência de uma organização criminosa voltada ao oferecimento de cursos de graduação e pós-graduação sem a devida autorização do Ministério da Educação (MEC).
De acordo com a investigação, a proprietária do Ciperon, Doranilda Alves da Silva Borges e mais 13 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público de Rondônia e atualmente respondem na Justiça comum estadual, a processos pela prática dos crimes de organização criminosa, estelionato, falsidade ideológica, além de crimes contra a economia popular e relações de consumo.
Segundo informações, a equipe de reportagem já colheu depoimentos no Ministério Público Federal em Porto Velho, promotores de Justiça em Guajará-Mirim, o prefeito Claudionor Leme da Rocha (professor Claudionor PDT).
“Vamos decretar estado de calamidade pública na educação, caso o Ministério Público determine imediatamente a demissão destes servidores. Mais de 1500 alunos serão afetados, caso isso aconteça, pois não temos reserva técnica de professores e vai ser um caos no município”, alerta o prefeito.

Dados
Dezenas de alunos relataram a reportagem todo o ocorrido e esperam pagamento de indenização por danos materiais e morais sofridos pelas instituições de ensino não autorizadas pelo Ministério da Educação (MEC).
De acordo com o MP, a organização estava instalada em pelo menos 17 localidades, das quais 14 estão localizadas em Rondônia. Até em novembro de 2017, mais de 1300 alunos já haviam recebido os falsos diplomas. Em torno de 33 mandados de busca e apreensão, 23 conduções coercitivas, em 14 localidades espalhadas pelo Estado de Rondônia já foram cumpridos.
O nome da operação vem da mitologia grega, sendo Apate um espírito feminino que personifica o engano, o dolo e a fraude, em alusão aos crimes cometidos pela organização criminosa.

Fonte: Rondonotícias
Share on Google Plus

Produção ROTA MAMORE

Mande sua sugestão de repostagem aqui. rotamamore@gmail.com ou ligue ou mande suas imagens no whatsap: (69) 99368-6667 ou 99261-1156. Sua identidade será mantida sob sigilo.

0 comentários :

Postar um comentário