News
Loading...

Operação: Polícia Militar Ambiental e ERGA/Sedam flagram crimes ambientais e apreendem plantações de maconha



Na zona urbana e rural do município de Guajará-Mirim/RO, a Polícia Militar Ambiental juntamente com o Escritório Regional (ERGA/SEDAM - Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental) realizam operação no combate a crimes ambientais. Durante ação, no Comara ocorreu derrubada, queimada e apreensão de plantação de maconha.No combate ao desmatamento e prevenção de queimadas durante a fiscalização no Ramal da Deilma, proximidades do portão principal ao acesso ao Destacamento Aéreo da Aeronáutica,  coordenadas S -10°47'18" W -65°17'28", foi localizado um desmatamento. Na averiguação no local, constataram que houve o uso de motosserra e trator, ninguém foi encontrado, os vizinhos não identificaram os autores. Mas quatro pessoas buscaram o Escritório da Sedam e se identificaram como proprietários do lote e responsáveis pela derrubada. Alegaram que o lote foi doação de um amigo que reside na cidade de Porto Velho/RO, porém segundo informações nenhum documento foi apresentado. De acordo com o Comando da 3º Pelotão Militar Ambiental, foi comprovado a prática de crime ambiental previsto no Artigo 50 da Lei Federal 9.605/98, por: destruir, danificar florestas nativas, plantadas, vegetação de dunas e objeto de especial preservação, sendo lavrado para cada um dos autores, os Autos de Infração II n°000265, 000266, 000267 e 000268.

A reportagem do jornal e site O Mamoré apurou que o Batalhão de Polícia Ambiental, após adotar as medidas administrativas necessárias, informou aos quatro sobre o registro da ocorrência policial na 1ª Delegacia de Polícia Civil para as medidas cabíveis ao fato, os mesmos não foram conduzidos pelo fato de não estarem em flagrante delito, mais se prontificaram  em comparecer na Delegacia  ou em juízo assim que forem intimado.

Também na zona rural do município de Guajará-Mirim, mais precisamente nas coordenadas: S -10°47'16" W -65°17'30" foram flagrados três pés plantadas de maconha (cannabis sativa) e uma muda em um recipiente de plástico. Houve tentativa de identificar os autores do desmatamento e responsável pelos pés de maconhas. A Polícia Civil foi informada das plantações e está investigando o caso.

As fiscalizações continuam para fazer cumprir o decreto presidencial nº 10.424, de 15 de julho de 2020, onde fica suspensa a permissão do emprego de fogo em todo o território nacional pelo prazo de 123 dias.








Fonte: O MAMORÉ
Share on Google Plus

Produção ROTA MAMORE

Mande sua sugestão de repostagem aqui. rotamamore@gmail.com ou ligue ou mande suas imagens no whatsap: (69) 99368-6667 ou 99261-1156. Sua identidade será mantida sob sigilo.

0 comentários :

Postar um comentário