News
Loading...

SUSPEITO DE MATAR BOLIVIANO PARA ROUBAR R$ 48 MIL MORRE DURANTE TROCA DE TIROS COM A PM



Edmílson de Jesus, de 26 anos, morreu durante troca de tiros com a PM em Ariquemes,
segundo ocorrência. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem, de 26 anos, morreu durante uma troca de tiros com a Polícia Militar (PM) de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, na manhã do último sábado (15). Segundo registro de ocorrência da PM, a pessoa em questão trata-se de Edmílson de Jesus, suspeito de ter matado o cambista boliviano Lúcio Raudez Nunez, de 58 anos, para roubar R$ 48 mil.

O latrocínio aconteceu no dia 11 de julho em Guayaramerín, cidade fronteira com o Brasil. Edmílson é procurado desde então.

A troca de tiros aconteceu em uma casa na Rua Beija Flor, no Setor 2 de Ariquemes. Conforme o registro da PM, a polícia recebeu uma denúncia de que dois foragidos da Justiça estavam no local, sendo um deles Edmílson.

Ainda de acordo com o registro, policiais militares que se deslocaram ao local indicado pela denúncia cercaram a residência e anunciaram a presença deles. Um dos suspeitos começou a atirar pela janela contra a equipe, que revidou os disparos.

Assim que os tiros cessaram, a polícia entrou no imóvel e encontrou o suspeito caído no chão com uma perfuração no peito. Próximo ao corpo, havia uma pistola calibre 9mm. A PM não localizou mais ninguém na casa, mas encontrou e apreendeu jóias, dinheiro, relógios e munições.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se deslocou à casa e constatou a morte do suspeito. Após os trabalhos periciais, o corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A ocorrência foi registrada na Unidade Integrada de Segurança Púbica (Unisp) da cidade.

Procura

Há três dias, a Polícia Civil de Porto Velho divulgou a foto de Edmílson de Jesus. O delegado da Delegacia da Patrimônio, Leonardo Matos, disse ao G1 à época que o objetivo da divulgação é localizar o suspeito, que seguia foragido.

No dia 11 de julho, um cambista boliviano foi atingido por um disparo de arma de fogo após entrar em luta corporal com o assaltante, que seria Edmílson. No assalto contra o boliviano foram roubados cerca de R$ 48 mil, além de uma quantia não especificada em moeda boliviana.

Antes de cometer o crime, o suspeito já possuía três mandados de prisão por latrocínio e outros quatro por roubo. As condenações pelos crimes cometidos já chegam a 57 anos no sistema prisional brasileiro.

O foragido chegou a ser preso três dias após cometer o crime, por porte ilegal de arma de fogo. Na abordagem, ele apresentou documentação falsa aos agentes.

A prisão aconteceu em Vilhena (RO), durante uma parada da Polícia Rodoviária Federal (PRF) a um ônibus. Segundo os investigadores, até então, nada ligava o suspeito ao crime contra o cambista.

Fuga

Após ser constatado que o suspeito apresentava sete mandados em aberto no município de Ariquemes (RO), ele foi transferido para um presídio na cidade e chegou a ser interrogado e indiciado pela participação no crime.

A fuga aconteceu há alguns meses. Desde então, o suspeito permanece foragido do sistema prisional. Com os novos indiciamentos, já são somados nove mandados de prisão.

Fonte: G1
Share on Google Plus

Produção ROTA MAMORE

Mande sua sugestão de repostagem aqui. rotamamore@gmail.com ou ligue ou mande suas imagens no whatsap: (69) 99368-6667 ou 99261-1156. Sua identidade será mantida sob sigilo.

0 comentários :

Postar um comentário