News
Loading...

DOZE FAMÍLIAS JÁ FORAM RETIRADAS DE CASA POR CAUSA DA CHEIA DO MADEIRA EM NOVA MAMORÉ

Casa invadida pelas águas do Madeira, na região do garimpo dos Periquitos, B-425.

O nível do Rio Madeira continua subindo e já deixou 12 famílias desabrigadas e desalojadas em Nova Murtinho e às margens da B4-425, na região do Ribeirão e bacia do Araras, em Nova Mamoré. Sete famílias estão desabridas em Vila Murtinho e cinco desalojadas ao longo da rodovia, além de isolar quatro famílias na 7ª Linha do Ribeirão, das quais, duas foram removidas pela prefeitura. De acordo com o Coordenador Municipal de Defesa Civil – Comdec, as 2ª, 4ª e 5ª Linhas estão sem acesso com a BR-425, devido ao transbordamento de igarapés.


As cinco famílias desabrigadas forma alojadas em apartamentos providenciando pela prefeitura e as 7 desalojadas estão em casa de familiares. Com a água se aproximando dos quintais das residências de outras famílias que residem nestas regiões, é possível que nos próximos dias mais famílias fiquem desabrigadas, principalmente em Vila Murtinho, onde o setor chacareiro é bastante habitado e tornou-se uma área de risco.


De acordo com a última medição do Comdec de Nova Mamoré, realizada na tarde de segunda-feira (25), faltam apenas 15 centímetros para a água encobrir a ponte do igarapé Araras, podendo inclusive paralisar o tráfego de veículos e pessoas. Conforme o acompanhamento realizado pelo Sistema Integrado de Monitoramento e Alerta Hidrometeorológico, que monitora em tempo real o nível dos rios da Amazônia, o nível do rio Madeira deve subir até meados do mês de março, podendo se aproximar ainda mais da grande cheia de 2014.


Na última sexta-feira (22), o prefeito de Nova Mamoré, Professor Claudionor (PDT), decretou situação de emergência em decorrência do aumento do volume das chuvas e consequentemente, do transbordamento de rios e igarapés do município, convocou imediatamente uma reunião para a criação do Conselho de Monitoramento da Cheia, através do Comdec, e determinou o imediato mapeamento da situação.


“Após a publicação do decreto de situação de emergência, informamos as instâncias superiores no Estado e em Brasília, e iniciamos os trabalhos nas áreas atingidas, com o único objetivo que é prestar ajuda para essas famílias, retirando-as desses locais onde a água já chegou. Aproveito a ocasião, para dizer para nossa comunidade que não motivos de pânico, estamos monitorando toda a situação e dando a assistência necessárias para as famílias necessitadas”, informou o prefeito.


Fonte: Portal Mamoré
Share on Google Plus

Produção ROTA MAMORE

Mande sua sugestão de repostagem aqui. rotamamore@gmail.com ou ligue ou mande suas imagens no whatsap: (69) 99368-6667 ou 99261-1156. Sua identidade será mantida sob sigilo.

0 comentários :

Postar um comentário